domingo, abril 5

Barracas voltam a Almada!

Aqui mora gente!

Depois da campanha de erradicação de barracas nos anos 70 e, 35 anos depois do 25 de Abril, o concelho de Almada está cheio de casas degradadas, barracas e mesmo bairros de lata.

Por outro lado, proliferam empreendimentos de luxo e condomínios privados. É esta a Almada de Abril que apregoa a administração "comunista" da CMA.

Esta administração descobriu o "centro" no centro da cidade e esqueceu-se  que há mais gente no resto do concelho. Imagens da Costa de Caparica.

Voltaremos.

7 comentários:

quink644 disse...

Meu caro, espera um apouco que a maior barraca de todas ainda está a chegar....

http://porquemedizem.blogspot.com/2009/04/blog-post.html#links

Troll disse...

Que caminhos tão torpes, percorres tu irmão Ogre.

Infinito's disse...

Pois é Ogre. Tens toda a razão.

Com estas imagens fica demonstrada a hipocrisia desta Câmara.

Há que denunciar estas situações, porque é preciso desmascarar o discurso oficial da autarquia de branqueamento da realidade.

Força, amigo.

Mariazinha disse...

Mas podem ficar todos descançados que o salvador está para chegar.
Paulo Pedroso superstar!!!
Granda lata,o mundo está doido.

Beijokas

Observador disse...

Que grande barraca continua a dar a actual administração comunista.
Almada e os almadenses são "material" de segunda escolha para sua excelência a dona do pedaço.

Silvares disse...

Não querendo ser advogado do Diabo (da Diaba?) muita coisa está ma merda mas muita merda foi limpa. Continuemos a tentar acabar com o merdelim! O problema é, demasiadas vezes, os pequenos/grandes poderes que se instalam na hierarquia das decisões. Estou a falar de secretários e assessores com demasiados bolsos nas calças e nos casacos. E nas camisas interiores. E nas cuecas...

luisM disse...

Estão equivocados. Toda esta urbanização (de características medievais evidentes) será oportunamente substituída por uma nova planificação de características mais contemporâneas, neo racionalista. A unidade de habitação modelo pode ver-se já ao fundo, um híbrido pós-moderno, inspirado na cultura popular do novo-riquismo emigrante, na casa portuguesa de Raul Lino e no bunker da normandia. Uma feliz combinação cosmopolita de influências de raíz popular e internacional. Essas novas unidades habitacionais organizam-se em grupos de quatro, com piscina, campo de ténis, repartição de finanças , esquadra de polícia e loja da Nespresso. Estão previstas habitações T2 para casais jovens, e quartos mobilados para toxicodependentes (embora neste caso, com saída pelas traseiras, um pequeno senão).

O primeiro conjunto habitacional estará pronto já este ano, o segundo daqui a 4 anos e por aí fora, por questões organizativas. As senhas para o sorteio das casas estão prestes a ser postas à disposição dos potenciais compradores, durante as viagens de Metro.

A Costa já é cidade, depois será uma metrópolis!