domingo, novembro 21

Que luta é esta, pá?










Uma vergonha!
A organização da manifestação anti-NATO, em íntimo acordo com a força fascista de ocupação, promoveu a maior vergonha que já assistimos naquela avenida, que ontem se chamou opressão em vez de liberdade. Os donos da luta não permitiram que um grupo de cidadãos desalinhados, a quem chamaram extremistas e anarquistas, integrassem a manifestação e atiçaram-lhes os cães.
Assistimos então a uma cena perfeitamente fascista, em que umas escassas centenas de pessoas são impedidas de descer livremente a avenida (outrora da liberdade), cercadas e acoçadas por centenas de animais armados até aos dentes que lhes tolhem os movimentos e lhes retiram a liberdade de se manifestarem. Parece que aqueles perigosos cidadãos, não se inscreveram a tempo e desconheciam que para lutar é preciso inscrição. Deixo-vos aqui uma pequena fotonovela desses momentos em que a Liberdade se mudou para outros lados e que até a Constituição da República Portuguesa fechou para balanço, com a cooperação dos camaradas profissionais da luta, que rapidamente desmobilizaram para não testemunharem o que felizmente não aconteceu.




14 comentários:

Ogre disse...

Não é nada disso camarada, as senhoras tiveram de ir para casa fazer o jantar e os maridos conduziram-nas em nome da harmonia no lar. E antes disso ainda tiveram que desmontar o palco e arrumar o material da luta para a próxima ocasião que o tempo não está para desperdícios. Se o fizeram rapidamente, é por a prática ser muita em coisas destas, com hora de abertura e encerramento marcadas...

Anónimo disse...

ahaha! poupem-nos! Só nos falta dizer que não há melhores cidadãos do que vocês!
Vocês promovem a desordem!!!

Anónimo disse...

Nem o Bloco vos deixou entrar na manifestação, não acredito!

Troll disse...

Queridos camaradas anónimo/clandestinos, ninguém aqui se referiu a nenhuma força política, porque a organização da manifestação(que eu saiba) não era oficialmente de nenhum partido. Seja o PCP o Bloco ou outro qualquer, o que é uma vergonha é deixar cidadãos que se deslocaram à avenida para se manifestarem, entregues a um destino incerto, privados da sua liberdade, enquanto na cauda da manif "oficia" se dizia para as pessoas não subirem a avenida porque ia haver porrada. Havia uma consciência de que as pessoas(comprovei que eram de facto pessoas) estavam sujeitas a ser agredidas pelo Corpo de Intervenção e, em vez de cerrar fileiras para integrar esse grupo na luta, abriram o fosso para os isolar, deixando-os à mercê. Desde quando é que fugimos e abandonamos os outros à brutalidade policial, onde está a solidariedade?

Anónimo disse...

Solidariedade pela desordem que vocês fomentam!!! Não!!! NUNCA!

PAZ SIM! NATO NÃO!

Ogre disse...

Triste, és um triste pá. Que deus te perdoe.

Troll disse...

Ó anónimozito
Nós não somos desordeiros, Deus me livre, isso é coisa de comunistas e outros revolucionários. Tu sim, tens a cabeça muito desordenada, nem sabes o significado da palavra solidariedade, deves achar que isso era o nome de um sindicato polaco.

anónimo identificado disse...

Desordem? qual desordem? desfilar avenida abaixo com bandeirinhas é ordem, sem bandeirinhas é desordem? Aliás "camarada" nunca tinha convivido com gente tão ordeira, pois apesar de lhes terem atiçado os cães raivosos, mantiveram a calma. Um grande exemplo!

Anónimo disse...

calma ou medo?

anónimo identificado disse...

O medo, a cobardia, ia mais à frente.
Em passo acelerado desertaram da luta, "camarada".

Troll disse...

Camarada anónimo, não te inquietes. Os perigosos anarquistas, apenas se queriam manifestar contra a Nato e não devem pensar em fazer o mesmo que os malandros do Bloco, não te vão disputar o espectro político e a exclusividade da esquerda portuguesa. É sabido que os anarquistas não participam na farsa das eleições burguesas, por isso tem calma que não são esses que te roubam o quinhão.

mescalero disse...

Também estive no meio dos cercados mas como já disse noutro comentário noutro sítio, os verdadeiros cerceados da liberdade eram os que iam à frente. Sim, foi contra a ordem que me manifestei, mas contra a ordem promovida pela Nato, pelo corpo de intervenção e pelos seguranças da Paz Sim! Nato Não! Em nome de uma outra ordem, a da paz e da liberdade.

Isabel Branco Pires disse...

Os da frente cumpriram o seu papel da ordem para que a cimeira corresse bem, mais a organização e a polícia foram a garantia de uma "Cimeira à Maneira"!

Larose disse...

constituição???? Onde está????